segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Capítulo.11

Capítulo.11

Não sei se já levaram um murro,mas dói.Muito!Tentei abrir o olho,mas senti uma dor aguda,portanto deixei-o fechado.Encostei a cabeça no chão,para poder estar deitada.
-Estás bem?!-perguntou Duarte preocupado.
-Sim,nunca pensei que ela tivesse tanta força!.-pestanejei.
-Queres que chame os outros?
-Para a Teresa retribuir á Rita?Nem por isso.Não quero ter imensa gente a rodear-me.-tacteei o meu olho direito,não parecia estar inchado.-Preciso é de um bocado de gelo.
-Ok eu vou buscar.-ofereceu-se,não queria ficar sozinha,portanto dei-lhe a mão para irmos os dois,e fômos andando até á enfermaria.Quando a enfermeira perguntou se alguém me tinha dado um murro eu respondi que,que só tinha apanhado com uma bola de vólei.Não queria descer ao nível da Rita,e ser uma criancinha.
-Não é melhor ires mudar de roupa?-perguntou o Duarte olhando para o que eu tinha vestido,ainda estava com o seu casaco,que era comprido,mas dificilmente me tapava o rabo.Encolhi os ombros.
-Pode ser.-entrámos os dois na cabana.Escolhi uns calções de ganga e uma T-shirt larga.Não estava muito á vontade de me despir ali com o Duarte á frente,portanto tossi para ver se ele compreendia o sinal.Não houve reacção.Cocei a cabeça.-Hum....será que podias,sei lá,hum...esperar lá fora um bocadinho,eu não me demoro nada.-ele não percebeu à primeira,mas depois reparou na roupa,corou um bocadinho e saiu.
Despachei-me,para ele não ficar muito tempo à espera.Quando acabei saí,e ele estava encostado á porta .Sorriu e deu-me a mão.Ficámos a andar em silêncio durante um bocadinho.
-Isto quer dizer,que estamos juntos,ou fui eu que percebi mal?-perguntei um bocada embaraçada.Ele sorriu,mas não disse nada.Continuei a andar,sem me aperceber que ele já não estava ao meu lado.Virei-me,e ali estava,de joelho no chão-Oh não!Não precisas de fazer isso!-exclamei envergonhada.
-Claro que preciso.-senti que estava a começar a ficar da cor de um tomate.-Catarina,queres namorar comigo?-estava tão embaraçada que só consegui acenar com a cabeça,a dizer que sim.Ele levantou-se,abraçou-me e deu várias voltas.
-Pára,estou a ficar tonta!-ele parou e pouso-me no chão.
-Tu não me resistes.-riu-se.
-Então não!-gozei,demos as mãos e continuámos a andar.
-Ainda não te pedi desculpa,pelo murro.
-Mas não tiveste culpa,não precisas de pedir desculpa.Mas devo dizer que isto é um bocado estranho...
-O quê?
-Tu namoras-te com a Rita e agora namoras comigo e ela dá-me um murro.Estou só a dizer...-ele revirou os olhos.
-Acredita.Eu não sinto nada por ela,só mesmo por ti.-comecei a corar.
-Não me digas isso,senão fico vermelha.
-Ficas muito querida assim.-corei ainda mais,e ele riu-se.Continuámos a falar até que chegámos a cantina,já lá estavam todos,quando os vi afastei-me um bocado do Duarte.Sentei-me entre o Francisco e a Sofia.Ficaram todos a olhar para mim,com os olhos muito abertos.
-O que é que se passa contigo?!-exclamou Sofia.
-Nada.-respondi,do que é que eles estavam a falar?
-Parece que não dormes há semanas!-exclamou Teresa,ela passou-me o seu espelho,dei um berro quando vi o meu olho.Podia não estar inchado,mas na pálpebra de baixo estava roxo.
-Alguém te deu um murro,ou quê?-perguntou o Francisco.Não respondi.Reparei que a Ana estava com um pequeno sorriso na cara,nem me dei ao trabalho de lhe falar estava demasiado ocupada a olhar para o espelho.Olhei para o Duarte,ele ignorou-me e continuou a comer.Quis dar-lhe um pontapé,mas sem querer acertei no Luís,ele contraíu-se e começou a reclamar.
-Desculpa,era suposto acertar noutra pessoa.-desculpei e fui buscar o meu tabuleiro,a Teresa vei-o atrás de mim.
-Quem é que te fez isso?!-perguntou ela com os olhos muito aberto.
-Foi só uma bola de vólei.-ela enrugou a testa.
-Pois vou fingir que acreditei nisso...bem ele pediu-te?-"Do que ela está a falar?" perguntei a mim mesma.
-Hã?
-Tu sabes...o Duarte.Vocês namoram ou não?!-perguntou muito entusiasmada.
- Oh sim...mas não comeces a dizer a toda a gente,ok?-ela enrugou a testa,mas acabou por concordar.Olhei para a nossa mesa e reparei no Francisco a aproximar-se da Sofia.
-Olha,o que se passa ali?-apontei com a cabeça para eles.A Teresa revirou os olhos.
-Já estam assim á séculos,começa a ser irritante.Desde o ano passado,que o Francisco gosta dela,mas nunca lhe disse nada.A Sofia nunca falou sobre isso,mas eu sei que ela também gosta dele,não percebo porque é que eles simplesmente não admitem e começam a namorar.-encolheu os ombros.
Voltámos para a mesa,desta vez sentei-me entre o Duarte e a Teresa.Por baixo da mesa,dei a mão ao Duarte,ao sentir o toque ele deixou cair o seu garfo,eu ri-me.Mais ninguém percebeu a piada,ele sorriu para mim e aproximou-se discretamente . À minha frente reparei no Francisco a olhar para a Sofia,agora que pensava nisso,eles ficavam muito bem juntos.

10 comentários:

  1. amei o blog , já sigo *-*

    Segues ? http://dreams2012sofiia.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Está perfeita mesmo!
    como é que alguém pode votar "podia estar melhor:(" ??

    ResponderEliminar
  3. Oh que querida a sério! Eu também me pergunto isso muitas vezes xD,beijinhos

    ResponderEliminar