quarta-feira, 23 de maio de 2012

Capítulo.43 -parte dois

Capítulo.43-parte dois

Com uma mão abri a porta do bar e com a outra a puxar a saia do vestido para baixo,rapidamente fomos engolidas pela multidão,a Teresa agarrou-se ao meu pulso para não nos perdermos na multidão.Senti o telemóvel a vibrar na minha mão,era o Duarte.
-Estou?-atendi tapando um ouvido,tentando abafar o som que havia,olhei á minha volta para ver se o via.-Onde é que estás?
-Estou na esplanada.-respondeu falando alto,a Teresa estava a puxar o meu braço fazendo gestos para dizer que ia pedir alguma coisa,acenei a cabeça.
-Já vou aí ter.
-Até já.-despediu-se e desliguei,levantei a cabeça á procura,não a vi,ao meu lado estava um grupo de raparigas histéricas,que foram á casa de banho,segui-as assim sempre podia dizer á Teresa para vir ter comigo lá.Abri a porta,conseguia ouvir as raparigas cada uma no seu cubículo,de vez em quando uma soltava uma risadinha aguda,comecei a rir-me delas embora me fizessem lembrar um bocado eu quando estava com a Sofia a Ana e a Teresa,abanei a cabeça.Olhei para o espelho que se prolongava por toda a parede,já estava despenteada,o que uma multidão podia fazer.Penteei-me com os dedos,olhei para o meu reflexo,"Ainda bem que a Teresa não se pôs com ideias na maquilhagem" pensei olhando para o espelho,tirei da malinha que a Teresa me tinha dado base e apliquei com cuidado para não ficar laranja.Suspirei,ouvi os autocolismos de todas as casas de banho a serem puxados ao mesmo tempo "Isso é que é sincronização" pensei e saí,antes que fosse atingida por vários perfumes.Mesmo á porta estava a Teresa com dois copos é com a Ana.
-Olá.-disse,a Teresa olhou para mim,deu-me os copos e entrou logo na casa de banho,franzi o sobrolho.-O que é que se passa com ela?-a Ana mordeu o lábio.
-Novidades de última hora.-disse,olhando para o meio da multidão,olhei também e vi a Sofia a vir na nossa direcção a sorrir imenso.
-Olá!-exclamou ela muito contente,sorri-lhe .
-Algumas novidades de última hora?-disse muito subtilmente,ela riu-se,franzi o sobrolho.
-Talvez...-disse rodando alguma coisa na mão esquerda dela,franzi o sobrolho "Oh não."
-Sofia.
-Catarina!-exclamou,arregalei os olhos quando ela quase que espetava a sua mão esquerda na minha cara,tinha um anel de prata muito brilhante no dedo anelar,abri a boca "Oh não!!" pensei exaltada,ela tirou-me um copo da mão e bebeu,continuei a olhar para ela com os olhos arregalados.
-Estava a precisar disto.-disse,bebi também e encolhi-me toda,abanei a cabeça.
-Pensava que era água.-disse,olhei para o copo e bebi outra vez,a Sofia riu-se.-Estava mesmo a precisar.
A Teresa saíu da casa de banho,pegou no copo que eu tinha na mão,olhou para a Sofia e foi-se embora,franzi o sobrolho a Sofia encolheu os ombros.
-Ela acha que eu estou a ser parva.-disse abanado a cabeça,olhei para ela pensando mesmo.-Tu também não Catarina...
-Não é isso,é que tu tens dezasseis anos,quer dizer dezasseis anos!-exclamei ela encolheu os ombros desviando o olhar,suspirei.-Qual é que é a verdadeira razão?-perguntei,ela franziu-me os olhos.
-Tenho pena que não compreendas,mas não é por tu não aprovares que vou cancelar.-disse e afastou-se tentei vê-la mas ela já tinha sido engolida pela multidão,suspirei.
-Eu tenho razão não tenho?-perguntei á Ana,ela encolheu os ombros.
-Tu sabes o que vai acabar por acontecer,não sabes?-perguntou,olhei para a Teresa que estava a um canto do bar e depois para onde quer que a Sofia estivesse e suspirei.
-Sei.-olhei para a Ana,« que também não estava nos seus melhores dias.-E tu como é que estás?-perguntei ela olhou para  o Luís que estava na esplanada com os outros e suspirou.
-Acho que vou pedir uma bebida.-disse,suspirei "Parece que a única estável aqui sou eu." pensei "Ainda estou á espera do que me vai acontecer a mim" pensei,depois olhei para a esplanada e para o Duarte.-Tenho mais um dia.-disse em voz alta.Ele viu-me acenou-me a sorrir,acenei-lhe de volta e fui ter com eles.
-Mais um dia lembra-te.-relembrei-me,suspirei e bebi o resto da bebida.
-Então,tudo bem?-perguntou o Duarte a sorrir quando já estava ao pé deles,olhei para o Francisco,que percebeu o que tinha acontecido e desviou o olhar.
-Tudo na mesma.-disse sorrindo,olhei para o Luís que também desviou o olhar,franzi o sobrolho.Por fim olhei para o Duarte que estava a sorrir,se calhar a sorrir demasiado.-Muito bem o que é que se passou aqui?
-Nada.-responderam,o Francisco tirou um maço de cigarros do bolso eu olhei para ele com a testa franzida,ela percebeu encolheu os ombros e voltou para dentro do bar,o Luís foi também.Franzi o sobrolho.
-A sério o que é que se passou,sou repulsiva de pessoas ou alguma coisa do género?-disse com o sobrolho franzido,o Duarte riu-se.
-Repulsiva de pessoas?Isso tem piada.-olhei para ele.-Ok nada,tivemos só a falar sobre a Sofia e o que se está a passar.-respondeu abri a boca.
-Não sabia que os rapazes falavam dessas coisas.-disse ele riu-se.-Mas então porquê?
-OK,eles vão casar-se,porque...-levantou a cabeça e viu que a Teresa que vinha a aí portanto bichanou o resto ao meu ouvido,arregalei os olhos.
-Oh não Sofia...-disse.

Eu sei que disse que ia postar dois capítulos,mas decidi só publicar um,mas maior ,bem espero que tenham gostado :) e se quiserem posso pôr as fotos dos vestidos que elas levaram,basta pedir :) e não se esquçam de comentar <33

6 comentários:

  1. Esta super fofo. Mete os vestidos. kiss :)

    ResponderEliminar
  2. OH MEU DEUS ! A sofia está grávida? :o
    Isso não vale, parar assim com a noticia a meio? :D

    ResponderEliminar
  3. haha isso era suposto ser descoberto depois mas assim já ficam a saber ;)

    ResponderEliminar