quinta-feira, 17 de maio de 2012

Capítulo.41

Capítulo.41


Suspirei enquanto fechava a mala já toda feita e preparada,para que daqui a um dia fosse levado para casa.Abanei a cabeça e sentei-me na cama,olhei para o frasco em cima da minha mesa de cabeceira,suspirei,levantei-me envolvi-o num plástico com bolhinhas e pulo na mala.
-Tenho de ter cuidado contigo.-disse fechando a mala,ouvi uma grande algazarra fora da cabana,a Teresa abriu a porta com uma cara chocada.
-Nem acreditas!-exclamou,franzi o sobrolho.-Anda lá fora.-disse apressada,pegou-me no braço e levou-me lá para fora.Mesmo á porta da cabana estava uma grande multidão,a Teresa furou e eu segui-a,quando já
a se conseguia perceber o que estava a acontecer,arregalei os olhos e levei as mãos á boca.A Sofia,no centro das atenções estava como eu,á sua frente estava o Francisco de joelhos com uma caixinha na mão.
-Ai Sofia.-disse,a Teresa deu-me uma cotovelada nas costelas.
-Ela vai dizer que não.-disse a Ana,que apareceu ao meu lado esquerdo,arqueei as sobrancelhas..
-Claro que vai dizer que não!-disse chocada,a Sofia olhou á sua volta e parou em mim na Teresa e na Ana.Depois pegou na mão dele e levou-o para fora da multidão,toda a gente pôs-se em bicos de pés mas já se tinham ido embora.Passado um bocado um grande amontoado de gente começou a despersar.
-Oh meu Deus,o que é que se passa na cabeça dele?!-disse franzindo a testa,a Teresa fez um meio sorriso.
-Foi só um impulso.-disse a Ana,olhei para elas,tendo em conta o que se tinha passado elas estavam demasiado calmas.-O que é que se passa com vocês?-elas encolherem os ombros,arregalei os olhos confusa.-Não têm reacção?
-Catarina,já toda a gente sabe que ela vai dizer que não,ela é esperta.-disse a Teresa,olhei para ela "Mesmo assim" pensei ainda atordoada.
-Tenho é pena dele.-disse a Ana,fazendo um sorriso triste,suspirei,nem tinha pensado no ponto de vista do Francisco.
-Bem é melhor pensarmos noutra coisa.-disse a Teresa abanando a cabeça tentando afastar aquele episódio.
-Teresa,ele acabou de pedi-la em casamento!
-Eu sei!-exclamou também,a Ana olhou para nós as duas á espera de gritos e arranhanços.-Eu sei que ela vai dizer que não,portanto não vale a pena pensar nisso!
-Não vale a pena pensar nisso?Já pensaste no que levou ao Francisco fazer aquilo?!
-Foi por desespero,por amor de Deus,acalma-te.-disse,olhei para ela desconcertada,ela respirou fundo aclamando-se.-Bem hoje,como é o último dia íamos combinar fazer alguma coisa.-disse,suspirou e entrou na cabana,a Ana seguiu-a,olhei á minha volta,atrás de mim estava o Duarte,que sorriu-me.
-Viste aquilo tudo?-perguntei,ele riu-se.
-Toda a gente viu aquilo.Não te preocupes tenho a certeza que ela rejeitar.-disse,encolhi os ombros.-Mesmo que disse-se que sim,tinham de esperar dois anos.
-Pois,tens razão.Mesmo assim...é estranho e irresponsável.-disse o Duarte riu-se,olhei para ele.-O que é?-perguntei,ele aproximou-se e ajoelhou-se,arregalei os olhos e fiquei quase sem respiração.
-O que foi estou só a apertar o sapato.-disse sorrindo,revirei os olhos e comecei também a rir.
-Odeio-te,a sério.-disse.
-A tua sorte é que eu sei que isso não é verdade.-disse,sorri e beijei-o.
-Tens razão.

Espero que tenham gostado,amanhã publico o próximo e devo também pôr a nova página,ia pedir pelo menos seis comentários para este capítulo <3 bjnh

11 comentários: