sexta-feira, 25 de outubro de 2013

** Capítulo.27**

  Capítulo.27






 Tinha noção que o que ia fazer era errado e desprepositado , mas tinha de arriscar,afinal só tinha mais três horas. Depois disso já nada iria importar, portanto não tinha nada a perder. A partir daquele momento tudo o que fizesse não mudaria a posição em que me encontrava e isso era a minha oportunidade para fazer tudo o que não tinha tido coragem para fazer, dizer tudo o que tinha apenas pensado e fazer o que lia nos livros e pensava ser impossível de se realizar.
  Apesar de só ter dormido quatro horas levantei-me mais acordado do que alguma vez tinha estado. Sentia-me completamente diferente do que pensei que estaria quando soube que a Margarida ia sair do país.Sentia-me vivo e como se nada me pudesse reter.Não conseguia imaginar o fim do dia, nem queria. Para mim, o que interessava no momento era o que estava a sentir e não como iria estar dentro de três horas. E,naquele momento, sentia-me infinito.
 Da minha mesa de cabeceira tirei a carta que a Margarida me tinha dado na noite anterior. Já a tinha lido e relido e conseguia provavelmente dizê-la de cor,palavra por palavra. Pu-la no bolso e corri para a porta sem me preocupar com o barulho ou com a situação das horas. A partir dali ia deixar tudo nas mãos do destino. Já tinha feito tudo que podia e nada disso tinha feito qualquer diferença. Tudo o que podia fazer naquele momento era ver o que acontecia e esperar pelo melhor. Não corri para o autocarro,como costumava fazer quando a ia ver e não verifiquei as horas no meu telemóvel, preocupando-me se ela já podia ter apanhado o voo ou se ia chegar demasiado tarde.Sentia-me calmo ,apesar do tempo dizer o contrário.O céu estava cinzento e quase como que manchado por causa de toda a chuva. Apesar de toda essa dimensão catastrófica estava completamente abstraído disso. Podia sentir-me relaxado e calmo, mas a energia que sentia quando acordei ia atenuando a cada paragem em que passava.
 Quando chegou a minha paragem saí do autocarro com todas as outras pessoas,mas ao contrário delas não corri para fugir á chuva, pois sentia que não era necessário.Se fosse preciso apressar-me o universo faria alguma coisa para isso.Continuei a andar sentindo a minha roupa a ficar cada vez mais encharcada a colar-se á minha pele, até chegar á entrada do aeroporto,que não podia estar mais cheia.Porém procedi com o meu passo compassado até chegar á zona do check-in. Não foi preciso procurar mais. Através de todas a pessoas,conversas alheias e malas enormes, vi aquela cabeleira quase ruiva tão característica. Não consegui evitar sorrir ao vê-la a tentar içar a mala desajeitadamente para a balança. Sem querer derrubou uma mala da família atrás de si, que a olhava com ares de fúria.Abstraída de tudo isso,olhava por cima da multidão em bicos de pés.Ri-me quando tropeçou nas rodas da sua mala e ao vê-la a sair da fila não consegui parar de sorrir.
 Com ela não vinha a família, já deviam estar com a bagagem despachada e a tomar um último café,nos bares do aeroporto.Ela,quando saíu da fila olhou mais uma vez por cima da multidão.Não me mexi e deixei-a encontrar-me. Quando me viu sorriu abertamente e acenou-me de uma forma tímida.Por um momento ficámos ali,simplesmente a retribuir sorrisos,até que uma senhora passou por ela e a empurrou para a frente com a sua mala.Segui o movimento e aproximei-me dela.
-Pensava que não vinhas.-reparou quando já sou estávamos a metros de distância.
-Eu também,mas apeteceu-me vir dar uma volta,portanto...
-Decidiste visitar o aeroporto no dia mais ocupado do ano...-completou com um riso.
-Exactamente.-afirmei ficando finalmente á sua frente.Não podia haver cenário menos desconfortável ou desgostante, mas para mim chegava perfeitamente.Reparei que ela estava com uma olheiras muito profundas e os olhos estavam vermelhos. Aconchegava o cachecol ao pescoço enquanto olhava para a rua através das portas de vidro e suspirava,parecendo mais triste que sempre.
-Vou ter saudades disto,das pessoas,do tempo,de Lisboa...
-Podes sempre visitar.-tentei arriscar e ela olhou para mim de lado.
-Ou tu podias tirar umas férias para Londres.-olhei para ela. Não podíamos fazer aquilo,pensar que podíamos manter qualquer tipo de relação que iria acabar por se desvanecer com o tempo. Preferia acabar tudo de uma vez naquele momento do que me ir esquecendo dela e ela de mim com o passar do tempo.
-Li a tua carta.
-Eu sei.-respondeu.
-E acho que não devíamos prolongar isto.
-Eu concordo. -olhei imediatamente para ela.
-O que é que achas que teria acontecido se não te fosses embora?-perguntei e ela respirou fundo e olhou pensativamente para a rua.
-Teríamos provavelmente continuado a andar sem nunca esclarecermos a relação que tínhamos. Eventualmente tu pedias-me em namoro,eu diria que sim,obviamente,mas com o passar do tempo começávamo-nos a afastar.
-Porquê? -perguntei,eu nunca pensaria que nos iríamos afastar,mais depressa ela cansaria-se  de mim ou aperceberíamo-nos quão diferentes éramos e acabávamos por terminar tudo. Ela continuou a olhar para a rua sem me olhar nos olhos.
-Temos histórias demasiados diferentes,os nossos passados nunca iriam permitir que nada acontecesse.
-Isso não quer dizer nada...
-É o nosso passado que nos define e consequentemente que nos faz as pessoas que somos hoje.E as pessoas não mudam,só evoluem.
-Tu não és a pessoa que eras no passado.-afirmei e ela sorriu.
-Sou,só que evolui. E o teu problema é que nunca tiveste nenhuns problemas como os meus e portanto não sabes lidar com eles. Com o passar do tempo íamos só acabar por nos tornar em pessoas completamente diferentes,sem nos sequer lembrarmos quem éramos ou o que fomos um para o outro.
-Então basicamente se nos virmos no futuro teremos uma oportunidade juntos? -perguntei.Ela olhou-me nos olhos. Não estava a sorrir nem séria,estava só a pensar,como se que a rever o que tinha dito.
-Basicamente.
-Vou esperar ansioso por isso.
-Eu também.


Espero que tenham gostado :D Não se esqueçam de dar a vossa opinião seja ela qual for nos comentários. :) Espero que esteja a correr tudo bem com voçês ;D

4 comentários:

  1. Este foi triste... estou curiosa! Quero saber o que vai acontecer por isso escreve :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ainda bem !! :D hoje estou a planear publicar outro

      Eliminar
  2. Estou triste por eles se separarem, mas acho mesmo que se vão encontrar no futuro :) Ansiosa pelo próximo!
    Beijinhos

    ResponderEliminar